O Ratinho Bentinho

 

 

Era uma vez um ratinho chamado Bentinho,

Bentinho morava na Capela do Padre João

Todo dia ele acordava bem cedinho

E ia correndo buscar migalhas de pão

 

O Padre João fazia de conta que não via

O Bentinho chegar bem devagarinho

E escondidinho ficar embaixo da pia,

Olhando e piscando os olhinhos,

 

Esperando o Padre João cortar o pão

O Bentinho ficava sempre atento

Para pegar as migalhas no chão

E correr mais depressa que o vento

 

O Padre João ria muito do Bentinho

Correndo com medo de descoberto ser

Ao pegar do pão entre os dentinhos

E correr para de novo se esconder

 

Mas, em um dia frio, o sol se escondeu

E Bentinho ao chegar de mansinho

Notou o silêncio, nada aconteceu

Bentinho ficou com medo e quietinho

 

Olhando para toda a cozinha arrumada

A mesa estava vazia, o fogão apagado

Bentinho piscou os olhinhos e nada

Tudo continuava quieto, o ar parado

 

Tomando coragem o Bentinho pensou

Do Padre João ir procurar, com o coração

Batendo depressa, no quarto entrou

Olhando para a cama viu o Padre João

 

Assustado, o Bentinho foi chegando perto

E viu quando olhando em seus olhinhos

O Padre João sorrindo do ratinho esperto

Disse estar contente com o Bentinho

 

O Bentinho perdeu o medo e foi se aproximando

O Padre João contou que estava muito doente

O Bentinho ficou triste e disse quase chorando

Que não poderia ajudar muito, não era gente

 

O Padre João riu contente, escondendo a dor

Disse que muitos são os caminhos da razão

Pediu para o Bentinho fazer um grande favor,

E ficou em silêncio, fazendo uma oração...

 

O Bentinho prometeu o pedido logo atender

E saiu correndo mais ligeiro do que o vento,

Sem olhar para os lados, asas gostaria de ter

Precisava encontrar o jardineiro do Convento

 

Procurando entre rosas e brancas margaridas

Ouvindo dos pássaros, linda e única canção,

Bentinho tinha certeza da direção sentida

Para cumprir a sua determinada missão

 

E devagarinho foi chegando perto da alegria,

Frei Chico cantando com os amigos passarinhos

Fazia versos cheios de esperanças e harmonia

Dizendo para todos da paz de terem amiguinhos,

 

Segurando Bentinho nas mãos cheias de amor

Frei Chico falou para não mais se preocupar,

O Padre João tinha recebido a visita do doutor

E logo o Bentinho voltaria a migalhas ganhar

 

Bentinho ficou muito feliz com a boa nova

Frei Chico estava radiante cheio de felicidade

Sentindo do real valor na amizade feito prova

Das migalhas de pão nasceu uma grande verdade...

 

O importante em repartir não é a quantidade, e sim o que temos para dar.

 

Ramoore

 

Voltar

 

CANTINHO DA RITINHA